Arquivo da tag: Centro Cultural Fiesp

Todas as fases de Nelson Rodrigues no Centro Cultural Fiesp

Padrão

Certa vez, Nelson Rodrigues (1912-1980) afirmou: “Sou um menino que vê o amor pelo buraco da fechadura. Nunca fui outra coisa. Nasci menino, hei de morrer menino. E o buraco da fechadura é, realmente, a minha ótica de ficcionista. Sou (e sempre fui) um anjo pornográfico.”

E é exatamente assim que o público pode enxergar Nelson Rodrigues e toda sua obra na exposição Nelson Rodrigues 100 anos: pelo buraco da fechadura. A mostra, apresentada pelo Sesi-SP e com curadoria do escritor Ruy Castro, revela Nelson nas mais diversas facetas: o jornalista, o cronista, o dramaturgo, o folhetinista, o comentarista esportivo, o pai, o marido, o amigo, o irmão, o ‘anjo pornográfico’.

A exposição permite que o visitante percorra a vida de Nelson Rodrigues por meio de suas obras, como “Vestido de Noiva”, a peça que revolucionou o teatro moderno brasileiro, apresentada em grande painel com texto e imagens que evocam o cenário da montagem original: um hospital. Além disso, é possível ouvir Nelson por meio da voz de Ruy Castro, narrando suas frases inesquecíveis. Há, também, um filme raro dirigido por João Bethencourt (1924-2006), que recupera cenas do cotidiano de Nelson em casa e na redação, em 1968, aos 56 anos.

Nelson Rodrigues 100 anos
Onde? Térreo Inferior do Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso (av. Paulista, 1.313 – Metrô Trianon-Masp)
Quando? De 11 de outubro a 16 de dezembro – Diariamente, das 11h às 21h, com entrada até 20 minutos antes do fechamento
Grátis

Anúncios

Festival Internacional de Linguagem Eletrônica

Padrão

Começa hoje no Centro Cultural Fiesp a 13ª edição do FILE – Festival Internacional da Linguagem Eletrônica. O evento é caracterizado por apresentar a diversidade da cultura digital por meio de instalações interativas, games, animações, maquinemas e música eletrônica.

A exposição apresenta obras de artistas nacionais e internacionais que utilizam as ferramentas digitais, expressando as principais manifestações estéticas e artísticas das novas tendências da arte eletrônica contemporânea, onde o público visitante participará de forma interativa com os trabalhos expostos. Um dos destaques é a instalação Túnel, que consiste em uma escultura cinética onde vários visitantes podem caminhar e interagir simultaneamente.

Paralelamente, simpósios e workshops deverão ampliar a discussão sobre a cultura digital eletrônica. Performances audiovisuais complementam a programação, com a apresentação de grandes nomes da música experimental eletrônica.

Festival Internacional de Linguagem Elerônica – FILE
Onde? Centro Cultural Fiesp – Av. Paulista, 1313
Quando? 17 de julho a 19 de agosto; segundas, das 11h às 20h, terça a sábado, das 10h às 20h, domingos, das 10h às 19h
Grátis

Peça Boca de Ouro, de Nelson Rodrigues está em cartaz na FIESP

Padrão

Celebrando o centenário de Nelson Rodrigues, o Teatro do Sesi apresenta a peça “Boca de Ouro”, trama que aborda o submundo da contravenção no Rio de Janeiro a partir da história do malandro de mesmo nome.

Com direção geral e artística de Marco Antônio Braz, a montagem, classificada originalmente como tragédia carioca, mergulha no universo “rodrigueano” ao apresentar o chofer de ônibus malandro – inspirado no bicheiro Arlindo Pimenta – que carrega em sua boca 27 dentes de ouro 24 quilates e atua no mundo paralelo do crime da capital fluminense.

O chofer do ônibus que Nelson Rodrigues costumava pegar se orgulhava sempre de seus 27 dentes de ouro maciço, 24 quilates. Ele foi a inspiração para o dramaturgo contar uma história do submundo e do poder paralelo da contravenção. Metido, cheio de bossa, o protagonista tem densidade psicológica, complexado por causa da sua origem humilde. Antecipando uma discussão que até hoje não tem fim, Nelson desvenda o processo metafísico da violência e da ambição pelo poder, numa lição construtiva e cada vez mais contemporânea.

Protagonizando o espetáculo, Marco Ricca encarna o personagem que, de Madureira para todo Rio, impõe suas leis.

Boca de Ouro
Onde? Centro Cultural FIESP – Av. Paulista, 1313
Quando? Até 25 de novembro
Ingressos: quinta e sexta, grátis; sábados e domingos, R$ 10

L’ Illustre Molière em cartaz no teatro do SESI

Padrão

A diretora e atriz Sandra Corveloni (Grupo Tapa e Palma de Ouro em Cannes – 2008) conduz os atores da Companhia D’Alma pelo universo de Molière, em deliciosa comédia que aborda a vida e a obra do dramaturgo francês, numa viagem sem escalas do século XVII ao XXI. No espetáculo, a trajetória real de Molière e de sua companhia profissional de teatro é abordada via colagem de cenas das clássicas comédias que imortalizaram o dramaturgo. A contemporaneidade das criações de Molière é evidente, com personagens que formulam críticas ao comportamento humano de todas as épocas.

A peça L’Illustre Molière, fica em cartaz no teatro do SESI da Avenida Paulista de 2 a 26 de fevereiro. Dentre os atores da Companhia D’Alma, as presenças de Guilherme Sant’Anna (Prêmio APCA), Paulo Marcos, Caio Salay, Amanda Acosta, Mateus Monteiro, Lara Hassum e Ângela Fernandes. A direção musical é de Fernanda Maia e os figurinos de época são de Zé Henrique de Paula.

Desde 2009, o grupo e a diretora teatral Sandra Corveloni pesquisam sobre o escritor francês Molière (1622-1673), que é considerado o dramaturgo que elevou a comédia ao status de critica social.

L’ Illustre Molière
Onde? Teatro do SESI – Av. Paulista, 1313
Quando? De 2 a 26 de fevereiro, quarta a sábado, às 20h30, domingo, às 20h
Grátis

“O casamento suspeitoso” entra em cartaz em SP

Padrão

Com texto de um dos principais dramaturgos brasileiros e defensor da cultura nordestina, Ariano Suassuna, a peça entra em cartaz no Teatro do Sesi-SP com a direção de Sérgio Ferrara.

A peça é uma comédia de costumes, sendo que o velho casamento por dinheiro é o fio condutor da trama. Com aspectos nas origens culturais brasileiras, a comédia se aproxima da literatura de cordel e dos folguedos populares do nordeste.

O casal é Geraldo e Lúcia. Ela, uma moça vinda da capital de Recife, deseja se casar o mais rápido possível com o filho único de uma rica família. Ele está preste a receber uma gorda herança e nem desconfia que a sua noiva é uma trambiqueira, acompanhada da mãe Susana e seu amante Roberto Flávio.

A atitude da jovem casamenteira desperta dúvidas em amigos e familiares do rapaz apaixonado, e a mãe do rapaz, Dona Guida, desconfiando da índole da moça, faz tudo para acabar com o enlace. Os empregados da família, Cancão e Gaspar, também se envolvem na história para tirar vantagem da situação. Personagens se passam por outros, tramóias planejadas, cenas absurdas e engraçadas recheiam a trama.


O Casamento Suspeitoso
Centro Cultural Fiesp – Teatro Ruth Cardoso, av. Paulista, 1313
De 25 de agosto a 4 de dezembro (apresentações de quinta a domingo, às 20h)
Ingressos: quinta e sexta – grátis; sábados e domingos – R$ 10
Informações: (11) 3146-7405