Arquivo da tag: Teatro

Cabaré K, no Ágora Teatro

Padrão

leo_140420_cabaretvalentin_5562-Edit

 

Fica em cartaz até o dia 17 de agosto no Ágora Teatro a primeira montagem a Cia Staze “Cabaré K”  inspirado na obra “Cabaret Valentin”, do alemão Karl Valentin. Atores buscam sucesso a qualquer custo em um cabaré decadente, onde os clientes são recebidos com música, bebida e luxúria.

A CIA STAZE grupo, formado por ex-alunos do Teatro Escola Célia Helena, descobriu sua afinidade artística durante o curso. Em julho de 2013 criam a Cia Staze, com o objetivo de discutir em cena as relações contemporâneas no cotidiano.
Fernando Nitsch, que foi professor no último semestre do curso, foi convidado para conduzir o trabalho.

 

 

 

Onde? Ágora Teatro
Quando? Até dia 17 de agosto Sábados, às 17h e domingos às 18h
Quanto? R$ 40,00 e R$ 20,00 (meia)
Duração? 60 minutos
Classificação? Não recomendado para menores de 14 anos
Informações? : (11) 3284 0290
Estacionamento: R$ 8, no nº 835 – convênio

Anúncios

Espetáculo C+A+T+R+A+C+A estreia no Sesc Pompeia

Padrão

59b8f318-08f1-4633-9730-5f78992df549

Cinco dramaturgos, Fernando Bonassi, Jô Bilac, Marcelo Romagnoli, Noemi Marinho e Priscila Gontij, de diferentes gerações se reuniram para construir um espetáculo com cenas que falam sobre C+a+t+r+a+c+a+s, ou da impossibilidade de ver a vida fluir.

Os textos retratam um casal em fim de relação em um jantar (“A Última Ceia” de Noemi Marinho); uma entrevista de trabalho (“Esse Reino Minúsculo” de Priscila Gontijo); um fragmento de relação entre Deus e Eva que, neste texto, são chamados de Cacetinho e G. (“A Arte de Amar” de Marcelo Romagnoli); um repórter que tenta entrevistar uma modelo durante um desfile de escola de samba e acaba sendo pessoalmente questionado por ela (“Ao Vivo” de Jô Bilac) e, por fim, vários pequenos monólogos que apresentam situações nas quais as regras geram vivências absurdas e contraditórias (textos do livro ainda inédito “Sociedade Anônima” de Fernando Bonassi).

Para a diretora Márcia Abujamra, são infinitas as situações que diariamente nos põe à prova. Catracas inventadas pelos governos, empresas, e até por nós mesmos, para controlar e romper o equilíbrio do homem contemporâneo das metrópoles; quase sempre impedindo que o dia siga um curso natural e que a vida possa fluir.

O espetáculo reflete, justamente, sobre as crescentes dinâmicas de regras que determinam a vida pessoal, social e política e que geram, cada vez mais, situações absurdas. No entanto, ao invés de propor respostas, busca evidenciar e jogar com alguns desses bloqueios em uma encenação que combina pontos de vista dos cinco autores.

A montagem ocorre no Espaço Cênico do Sesc Pompeia, em um cenário-instalação de Simone Mina e Carolina Bertier com várias catracas que obrigam os atores Luah Guimarãez, Luís Mármora, Luna Martinelli, Renato Wiemer e Tatiana Thomé a se relacionarem com a dificuldade física e concreta de um objeto que tem que ser ultrapassado e, ao mesmo tempo, espelha o mundo das relações pessoais e políticas.

 
C+a+t+r+a+c+a de Márcia Abujamra
Onde ? Sesc Pompéia – Espaço Cênico – Rua Clélia, 93
Quando? De 31 de maio a 27 de julho. Sexta e sábado, às 21h e domingos e feriado, às 18h. Não haverá espetáculos nos dias 12 e 13 de julho (Finais da Copa) e em dias de jogo do Brasil.
Quanto? R$ 4,00 (trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes), R$ 10,00 (usuário matriculado no Sesc e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e R$ 20,00 (inteira).
Classificação indicativa? Não recomendado para menores de 16 anos.
Capacidade? 50 pessoas.
Duração? 80 min.
Informações? (11) 3871-7700.

Engolindo Sapo pra um dia comer Perereca

Padrão

phoca_thumb_l_fritz-300x300Depois de 5 anos de sucesso no Teatro Ruth Escobar, a peça “Engolindo Sapo pra um dia comer Perereca” muda para o Teatro Maria Della Costa a partir de 03 de maio.

O espetáculo é um solo de humor do ator e diretor Renato Scarpin que intercala momentos de ‘cara limpa’ com personagens inusitadas. Renato Scarpin retrata, de forma hilária, situações cotidianas do mundo moderno. Escancara a tragicomédia de pagar impostos no Brasil e usar serviços eletrônicos, além das diversidades e idiossincrasias das relações entre casais, amigos, família, chefes ou funcionários, enfim, a intrigante relação humana.

O ator busca nas críticas sociais misturadas à comédia, o diferencial do espetáculo, transformando-o em algo novo e não em apenas mais um “Stand Up” . Para todas as idades, “Engolindo Sapo pra um dia comer Perereca” traz um texto inovador, inteligente e muito engraçado.

 
ENGOLINDO SAPO PRA UM DIA COMER PERERECA
Onde? Teatro Maria Della Costa – Rua Paim, 72 – Bela Vista
Quando? De 3 de maio a 31 de agosto. Sábados, às 21h30, e domingos, às 19h30
Quanto? $ 60,00 Sábados. R$ 50,00 Domingos..
Gênero? Humor
Duração? 70 minutos
Recomendação? a partir de 10 anos
Capacidade? 370 lugares)
Informações? (11) 3256-9115 / 99849-4234
E-mail: engolindosapo@hotmail.com

 

Entrega de Prêmio APCA

Padrão

 

Aconteceu na última terça dia 11 de março no Teatro Paulo Autran, no Sesc Pinheiros, a entrega do Prêmio APCA, que homenageou com o Prêmio Especial Tomie Ohtake e Ilka Marinho. Foram premiadas personalidades nas categorias: Arquitetura, Artes Visuais, Cinema, Dança, Literatura, Música Popular, Música Erudita, Rádio, Teatro, Teatro Infantil e Televisão que se destacaram em suas áreas em 2013.

Entre os presentes estavam  Tomie Ohtake, Ilka Marinho, Mateus Solano, Elizabeth Savalla, Eva Wilma, Denise Fragra, Bianca Comparato, Fernanda Lima, Felipe Hirsch, Cassio Scapin, Alice Braga, entre outros.

Confira Galeria de Fotos

*Fotos Pati Patah

Temporada estendida de Medo de Escuro

Padrão

fabíola nascimento e ernani sequinel - foto rodrigo mmorales 2São Paulo ganha mais algumas apresentações da Peça Medo de Escuro que tem sua temporada estendia até o dia 09/03 no Teatro João Caetano, o espetáculo conta a história contemporânea sobre o relacionamento de um casal viciado em cultura pop e uma homenagem aos 50 anos da estréia dos Beatles no mundo musical e 10 anos de morte do músico George Harrison.

Fabíola Moraes e Ernani Sequinel vivem Pattie e Dhani. Ele um músico cover de George Harrison e ela uma designer de moda. Através de filmes, sons e sonhos, personagens contracenam entre o lúdico e o extremamente cruel, entre a comédia e a tragédia, tendo como pano de fundo a música de George Harrison, Leonard Cohen, Tom Waits, Ravi Shankar, Duran Duran, entre outros.

O texto é do jornalista e músico santista Julinho Bittencourt e como autor, reconstrói a narrativa feito um quebra cabeça, a partir de fragmentos da memória de Pattie. A direção e cenografia de Platão Capurro Filho colocam os personagens de forma ágil e inventiva entre vários planos do texto, que vai do frívolo e lúdico à tragédia em segundos.

Medo de Escuro: até dia 09/03/14
Onde? João Caetano – Rua Borges Lagoa, 650 – Vila Clementino
Telefone – 5549.1744
Capacidade: 438 lugares
Quando? as sextas e sábados às 21 hs e aos domingos às 19 hs
Quanto? R$10,00 (inteira) e R$5,00 (meia)
Duração: 60 minutos
Classificação indicativa: 14 anos

 

Virada Cultural no Sesc Santana

Padrão

virada-cultural-2013Durante a Virada Cultural, nos dias 18 e 19 de maio o Sesc Santana vai contar com uma programação especial composta por apresentações que caminham pela música, artes plásticas, literatura e espetáculos infantis. Confira abaixo e programe-se!

Música

Clube do Balanço | 18/05. Sábado, às 21h.
Show com a banda de samba-rock que mantém a tradição dos clubes de música negra de São Paulo surgidos na década de 1960. O grupo é formado por Marco Mattoli, (guitarra e voz), Edu Salmaso (baterista), Fred Prince (percussionista), Fumaça (percussionista), Tiquinho (trombonista), Marcelo Maita (tecladista), Gringo Pirrongeli (baixista), Reginaldo Gomes (trompete) e Tereza Gama (voz). Lugares limitados.
Local: Quintal.

Movimento Elefantes | 18/05. Sábado, das 18h às 3h.
Show contínuo de nove das dez big bands participantes do coletivo que promove a música instrumental. Com as bandas Orquestra HB, Projeto Coisa Fina, Banda Jazzco, Banda Savana, Big Band da Santa, Speakin Jazz Big Band, Orquestra Urbana Arruda Brasil, Grupo Comboio e Banda Urbana. Lugares limitados.
Local: Teatro.

Rinha de Mc’s | 18/05. Sábado, às 18h.
Batalha de improvisação de rimas comandada pelo DJ Dan Dan. As batalhas, ou ´rinhas´, são encontros tradicionais no hip hop em que dois MC’s duelam entre si com rimas improvisadas e faladas em cima de uma base (batida) tocada pelo DJ. As batalhas tiveram sua origem nos anos 1960 nas ruas dos subúrbios de Nova York. Lugares limitados.
Local: Quintal.

Moacyr Luz e Samba do Trabalhador | 19/05. Domingo, às 15h.
Lançamento do segundo CD da roda de samba comandada pelo cantor e compositor Moacyr Luz. Realizada toda segunda-feira no Clube Renascença, antigo reduto do movimento negro no Rio de Janeiro, surgiu como descontração e se tornou referência no país. O grupo é formado por Moacyr Luz, Gabriel Cavalcante, Alexandre Nunes, Daniel Neves, Álvaro Santos, Minga Silva, Luiz Augusto, Junior de Oliveira e Nison Visual. Lugares limitados.
Local: Quintal.

Movimento Sincopado | 19/05. Domingo, às 11h.
Show de seis grupos de choro que integram o movimento paulistano que busca fortalecer o trabalho de cada integrante ao proporcionar uma estrutura colaborativa de gestão cultural, produção, comunicação e pesquisa sobre a música instrumental brasileira. Com Bora Barão, André Parisi e Conjunto Língua Brasileira, Coisa da Antiga, Allan Abbadia e Conjunto, Central do Choro e Felipe Soares e Conjunto. Lugares limitados.
Local: Quintal.

Artes plásticas e visuais

O nome da cor | 18 e 19/05 Sábado, das 18h às 3h. Domingo, das 10h às 18h.
A percepção da cor é relativa. Esta exposição busca sensibilizar o público a partir da diversos elementos que traduzem esta lógica, como as cores aditivas e subtrativas, o espectro visível, as sombras coloridas, efeitos óticos, a cor na arte e na natureza e a imersão na cor. Lugares limitados.
Local: Convivências I, II e Jardim.

Invencionário, por Olavo Tenório | 18 e 19/05. Sábado, das 18h às 3h. Domingo, das 10h às 18h.
Olavo Tenório é um artista plástico paranaense, radicado em São Paulo. Seu trabalho perpassa diversas linguagens e materiais, da escultura à fotografia, explorando a questão do espaço, seja no plano ou no tridimensional. Uma constante em suas obras é a utilização de formas geométricas. Por meio de figuras básicas, como triângulos, quadrados e círculos, o artista criou módulos, inicialmente dispostos em forma de massas aglomeradas, como ingredientes de um prato a ser servido. A obra acontece e se renova todo dia a partir da interação com o público, que será instigado a criar diferentes narrativas e significados.
Local: Foyer do Teatro.

Metrópole, por Coletivo Parábola | 18 e 19/05. Sábado e domingo, 24h.
Brasil é o país da diversidade. São Paulo, em medida, é essa diversidade e mistura de culturas do país e do mundo. O mural propõe a celebração da diversidade através de referências artísticas que enfatizam a multiplicidade de quem vive na cidade. Utilizando-se de elementos religiosos e místicos, o Coletivo Parábola constrói uma miscelânea em homenagem à metrópole.
Local: Muro da Rua Viri.

Trabalhadores de Sonhos, por William Mophos e GAFI | 18 e 19/05. Sábado e domingo, 24h.
Intervenção nos muros da paróquia de Santana, vizinha à estação de metrô homônima.
A ação inaugural do projeto aconteceu como parte das comemorações do aniversário de 229 anos do bairro de Santana e continuará trazendo artistas periodicamente. Para comemorar os 459 anos da cidade de São Paulo, os artistas William Mophos e GAFI criaram um mural, usando graffiti e pintura, inspirados no bairro de Santana e nos trabalhadores que ajudaram a construí-lo.
Local: Muros da Paróquia de Santana, vizinha à estação de Metrô Santana.

Todos Menos Um, por BASE-V | 18 e 19/05. Sábado e domingo, 24h.
O pássaro mais bicudo observa ao longe. A paisagem se forma com o resto da fauna. Todos os pássaros parecem uma só forma, o espaço se amplia e marca o horizonte. A paisagem, idealizada pelo grupo BASE-V, se constrói pelos traços e massas de cores, que ganham significados entre limites e aberturas, estimulando a percepção do público para uma leitura gráfica do espaço. BASE-V é um grupo de artistas de São Paulo formado por Zansky, Danilo Oliveira e David Magila, que atua desde 2002. Trabalham a partir da experimentação livre e improvisação, produzindo diferentes linguagens e valorizando o coletivo acima da individualidade – criando assim novas abordagens e utilizando as referências pessoais na criação de uma identidade comum. O grupo busca influir no processo de disponibilização das artes visuais ao público, tornando-as mais acessíveis em todos os âmbitos através de ações que valorizam a produção artística trazida para a esfera pública.
Local: Vitrine Sesc Santana.

Literatura

O que te toca? | 18 e 19/05. Sábado, das 18h às 3h. Domingo, das 12h às 18h.
Intervenção do coletivo Dulcineia Catadora. Em um caderno preso à capa de papelão usada pelos performers, o ‘toque’ se torna uma realidade no momento da escrita que é absorvida pelos escritores participantes para recitar suas poesias, mescladas com os textos do público.
Com arrudA, Carlos Rosa, Maick NucleaR, Peri Pane, Tati Fraga e Tião Nicomedes.
Local: Diversos espaços da Unidade.

Infantil

Tic Tic Tati | 19/05. Domingo, às 14h e às 17h.
Em novo espetáculo musical dedicado ao público infantil, a cantora Fortuna apresenta o repertório do CD ‘Tic Tic Tati’, lançado em 2012 pelo Selo Sesc. Nesse trabalho, ela retoma parceria com o músico Hélio Ziskind – com quem realizou o projeto Na Casa da Ruth – e mergulha no universo literário de Tatiana Belinky. Com: Fortuna (voz). Cantores/bailarinos: Bruna Pazinato, Denise Yamaoka, Fernando Cursino, Igor Miranda, Paulo Benevides e Coro Cênico – Projeto 3ª. Idade. Músicos: Gabriel Levy (teclado e acordeom), Roberto Angerosa (bateria e percussão), Mário Aphonso III (sax e flauta), Jardel Caetano e Cesar Assolant (violão de nylon, violão de aço e cavaco). Arranjos e Direção Musical: Gabriel Levy. Direção Geral: Roberto Lage.
Distribuição de ingressos pela Rede IngressoSesc a partir do dia 18/05, às 17h.
Local: Teatro.

Virada Cultural
Onde? Sesc Santana – Av. Luiz Dumont Villares, 579
Quando? 18 e 18 de maio. Sábado, das 18h às 3h. Domingo, das 10h às 18h
Retirada de ingressos a partir das 17h do dia 18/05
Grátis

SESC Vila Mariana tem programação infantil gratuita

Padrão

nova-turne-2Palhaçadas, malabares e equilibristas fazem parte das apresentações que permeiam o mundo circense e que compõem, no mês de fevereiro, a programação gratuita na Praça de Eventos do Sesc Vila Mariana. Com o Grupo Namakaca e a Cia. Circo de Bonecos, os espetáculos Zé Preguiça e Circus – Nova Tournée, respectivamente, trazem uma série de trapalhadas e números inusitados. Também na Praça, o Grupo Tiquequê traz o espetáculo Toc Patoc para as crianças entrarem em contato com cantigas e brincadeiras da cultura popular, possibilitando a experiência direta com elementos expressivos importantes como o canto, o ritmo, a dança e a narração.

Zé Preguiça
Dias 2 e 16 de fevereiro, sábados, às 17h

Com palhaçadas, malabarismos e contação de história, o Grupo Namakaca narra as peripécias de ‘Zé Preguiça’ – um camponês indolente que, ao ser forçado a trabalhar, se envolve em uma série de trapalhadas e situações inusitadas. A peça infantil é uma infiel adaptação de Lazy Jack, conto folclórico britânico que imortalizou a figura arquetípica do preguiçoso presente em diversas culturas, inclusive no Brasil, onde o escritor Monteiro Lobato criou o emblemático Jeca Tatu, baseado nos caboclos pobres e sossegados do interior paulista. Duração: 60 min. Direção: Lu Lopes.

Circus – Nova Tournée
Dias 3, 17, 24/2 e 3/3, domingos e feriado, às 16h30

Com a Cia. Circo de Bonecos. Ganhador do Prêmio APCA 2000, como Melhor Espetáculo de Animação, Circus – Nova Tournée é uma singela homenagem ao universo circense. No picadeiro de um cirquinho mambembe, dois saltimbancos apresentam números circenses inusitados: a Família Ovos com números de equilibrismo; As Minhocas trapezistas; o Árabe e seu Camelo abusado; a Mosca Dançarina e muitos outros bonecos fazem de tudo para divertir e entreter a plateia. Duração: 45 min. Direção: Claudio Saltini. Criação dos bonecos e cenário: Marco Lima e Claudio Saltini. Elenco: Claudio Saltini e Teka Queiroz. Produção: Claudio Saltini.

Toc Patoc
Dias 23/2 e 2/3, sábados, às 17h

O espetáculo é resultado de um trabalho que o grupo Tiquequê desenvolve desde 2001. A música é o fio que costura todas as outras linguagens: dança, teatro, brincadeiras tradicionais e narração de histórias. Cada número do show tem uma proposta cênica, inspirada em brincadeiras populares, danças tradicionais ou nas brincadeiras com a percussão corporal e o teatro. Duração: 60 min. Elenco e Direção: Diana e Isabel Tatit, Ângelo Mundy e Wem.

SESC Vila Mariana
Rua Pelotas, 141
Informações: 5080-3000 / http://www.sescsp.org.br